O que gostarias de pesquisar?

INFLUÊNCIA POLÍTICA

© Assembleia da República / parlamento.pt
O nosso trabalho de influência política

Para conseguirmos alcançar as mudanças necessárias para a natureza e para as pessoas, a ANP|WWF também trabalha com decisores políticos, procurando que as políticas públicas protejam adequadamente a natureza. Sabemos que as políticas públicas são importantes para a natureza, pois é através delas que são definidos incentivos e desincentivos ao comportamento de cidadãos e empresas, comportamentos esses que afetam a vida selvagem, a nossa alimentação, a água, o oceano, as florestas, e o clima.

A ANP|WWF procura contribuir para processos legislativos ao nível do Governo e ao nível da Assembleia da República, além de interagir com organismos do Estado de áreas de governo relevantes, nomeadamente Ambiente e Ação Climática, Mar e Agricultura. Também procuramos conhecer as opiniões de outras entidades, como agentes económicos e outras ONGs que trabalham nos mesmos temas, procurando ainda mobilizar os cidadãos para temas ambientais.

A ANP|WWF intervém ainda ao nível das instituições europeias e internacionais, nomeadamente do Parlamento Europeu e da Comissão Europeia em articulação com o escritório da WWF em Bruxelas, e das Nações Unidas, junto da Missão Portuguesa, em articulação com a rede WWF.

AS MUDANÇAS QUE QUEREMOS
  • Melhor proteção dos Guardiões dos Oceanos: Queremos um Plano Nacional de Ação para a Gestão e Conservação de Tubarões e Raias, até 31 de março de 2022.
  • Moratória à mineração em Mar profundo: Queremos que Portugal declare uma moratória à mineração em mar profundo nas áreas marítimas sob sua jurisdição, e que apoie uma moratória internacional.
  • Rios a fluir livremente: Queremos a remoção de barreiras obsoletas nos nossos rios, de forma a restabelecer a conectividade dos ecossistemas de água doce.
  • Água como bem escasso e precioso: Queremos um uso parcimonioso da água, adequado às disponibilidades e baseado numa gestão ativa e moderada dos consumos
  • Paisagens corta-fogo: Queremos mais apoio à gestão conjunta e agregada das florestas, valorizando e regulando as suas externalidades, e revertendo este valor para o seu restauro e gestão, assim como uma estratégia de apoio ao desenvolvimento de mais sistemas agroflorestais em linha com as estratégias europeias.
  • Desflorestação importada: Queremos cadeias de valor livres de desflorestação e de conversão de habitats.
  • Agricultura amiga da natureza: Queremos que o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum contribua para travar e reverter a perda de biodiversidade, que use água de forma parcimoniosa, reduza as emissões de GEE e regenere os solos.
  • Dietas amigas do planeta (e dentro dos limites planetários): Queremos dietas sustentáveis, com menor e melhor consumo de proteína de uma maior variedade de fontes, menos desperdício e mais sazonalidade, respeitando a nossa saúde e a saúde do planeta.
  • Lobo protegido: Queremos reduzir as pressões sobre esta espécie “Em Perigo”, melhorando a convivência das pessoas com os lobos e reduzindo o furtivismo.
  • Cavalos-Marinhos: Queremos melhorar o conhecimento sobre estes animais misteriosos em Portugal e protegê-los adequadamente.
  • Lei do Clima: Queremos uma lei nacional do clima com metas ambiciosas e separadas para sumidouros e reduções de emissões.
  • Mineração de lítio: Queremos que a mineração seja feita de forma responsável, sem comprometer áreas de conservação, e garantindo a participação e compensação justa das comunidades afetadas.
© naturepl.com / Nuno Sa / WWF
CAMPANHA EM DESTAQUE
TUBARÃO NO PRATO NÃO!
Os tubarões e raias são verdadeiros Guardiões do oceano. Contudo, Portugal ocupa o 3º lugar entre os países europeus que mais capturam tubarões e raias. Isto tem de parar e cada pessoa tem o poder para o exigir. Como? Através das escolhas de consumo. A ação mais importante que podes ter é recusar o consumo de tubarão e raia, não só a sua carne como produtos com ingredientes provenientes destes animais, como o óleo de fígado de tubarão e o squaleno, incorporado, muitas vezes, em cremes hidratantes.

Sabe mais aqui e assume connosco o compromisso de não consumir tubarão e raia, protegendo estes animais incríveis. ASSUME O COMPROMISSO
CONSULTAS PÚBLICAS E POSIÇÕES

As consultas públicas são oportunidades para darmos a conhecer as nossas posições sobre projetos, legislação e políticas. Algumas das nossas posições públicas sobre assuntos em que trabalhamos são:
 
 
Para conheceres os nossos contributos para as consultas públicas em que já participámos, contacta-nos.