ANP|WWF ABRE VOTAÇÃO PARA NOME DE FILHOTES DE LINCE | WWF

What would you like to search for?

Our News

ANP|WWF ABRE VOTAÇÃO PARA NOME DE FILHOTES DE LINCE

Primeiros filhotes nascidos em Território de Lince da ONG WWF abre uma votação online com a letra R para escolher os seus nomes

Racha, Roja, Rosmarinus, Ría, Rimaya ou Reserva são os nomes propostos pela ANP|WWF e pela WWF Espanha e que podem agora ser votados pelo público para ‘batizar’ os três primeiros filhotes nascidos em Território Lince já nesta temporada. A ação acontece ao mesmo tempo que é publicado o último censo do lince ibérico na Península Ibérica, que indica o número de 855 individuos em 2019 como um sucesso de conservação.

A ANP|WWF e a WWF Espanha lançam hoje uma votação online para escolher, até ao próximo dia 22 de novembro, os nomes dos três filhotes do lince Odrina nascidos em março em Território Lince, o projeto de monitorização de vida selvagem da WWF disponível para que todos possam ver os linces no seu habitat natural.

Todos os anos, os nomes dos linces começam com uma letra consecutiva do alfabeto. No ano de 2020, as crias receberão nomes começados pela letra R: Racha, Roja, Rosmarinus, Ría, Rimaya ou Reserva são as opções propostas para estes três filhotes da Odrina. A lince usou o mesmo palheiro onde nasceu, na Ciudad Real, para ter as suas crias Queen e Quixote no ano passado.

Ângela Morgado, Diretora Executiva da ANP|WWF, partilhou que “esta ação simbólica visa chamar a atenção para a importância da conservação do felino mais ameaçado do planeta. Graças ao trabalho desenvolvido pela ANP|WWF e pela WWF em Espanha, o último censo apresenta 855 exemplares de lince na Península Ibérica. Um verdadeiro sucesso de conservação que pode motivar, se mantidos os esforços e resultados, que o lince seja classificado pela IUCN como “Vulnerável”.” Esta nova classificação é esperada em 2040, altura em que se poderá afirmar que o lince-ibérico está fora de perigo, desde que a evolução continue a ser tão favorável como até agora.

Segundo Ramón Pérez de Ayala, especialista em linces da WWF Espanha: “Na WWF trabalhamos há 20 anos para a recuperação do lince e, embora estejamos no caminho certo com uma espécie que está em vias de extinção e que já tem praticamente 900 espécimes, ainda há muito trabalho a fazer, como repensar as infra-estruturas rodoviárias para acabar com os atropelos ou combater a caça furtiva, questões que afectam toda a fauna”. E conclui: “Os dados animadores do último censo motivam-nos a continuar a lutar contra essas ameaças que ainda perseguem este tesouro de nossa natureza.”

Desde 2015 que o numero de linces tem vindo a aumentar na Península ibérica, devido aos esforços de conservação de várias entidades nos dois países. Os esforços de conservação em Portugal estendem-se ainda a outro grande carnívoro, o lobo ibérico que é alvo do projeto EuroLarge Carnivors implementado em Portugal pela ANP|WWF.

Votação online:   
 

 
Iberian Lynx - WWF Espanha - territorio lince