WOSM e WWF lançam nova insígnia Panda para reverter a perda de natureza | WWF

What would you like to search for?

Our News

WOSM e WWF lançam nova insígnia Panda para reverter a perda de natureza

Lisboa, 26 de julho de 2019 – A WOSM - World Organization of the Scout Movement, lançou ontem, em parceria com a organização mundial de conservação da natureza WWF, uma nova Insígnia do Panda. Esta insígnia foi apresentada no 24º World Scout Jamboree, que decorre nos Estados Unidos, com a participação de 45.000 escuteiros de todo o mundo, incluindo 800 escuteiros Portugueses. O novo distintivo pretende agitar as consciências dos escuteiros e inspirá-los para ações de proteção da natureza e do ambiente, reconhecendo os enormes desafios que o planeta enfrenta e o importante papel dos jovens na criação de um mundo melhor e mais sustentável.

Parceria junta a associação mundial de Escutismo (World Organization of the Scout Movement – WOSM) com a WWF para lançar uma nova insígnia com o Panda que promove a urgência na realização de ações concretas para travar a degradação da natureza.

A WOSM - World Organization of the Scout Movement,  lançou ontem, em parceria com a organização mundial de conservação da natureza WWF, uma nova Insígnia do Panda. Esta insígnia foi apresentada no 24º World Scout Jamboree, que decorre nos Estados Unidos, com a participação de 45.000 escuteiros de todo o mundo, incluindo 800 escuteiros Portugueses. O novo distintivo pretende agitar as consciências dos escuteiros e inspirá-los para ações de proteção da natureza e do ambiente, reconhecendo os enormes desafios que o planeta enfrenta e o importante papel dos jovens na criação de um mundo melhor e mais sustentável.
Anteriormente conhecida como Insígnia Mundial da Conservação da Natureza, a Insígnia do Panda inspirará mais de 50 milhões de Escuteiros e jovens em 224 países e territórios em todo o mundo a criar mudanças positivas nas suas comunidades e enfrentar os desafios ambientais mais urgentes no mundo, incluindo o consumo de combustíveis fósseis e a desflorestação.
A Insígnia do Panda faz parte do novo programa ambiental da Organização Mundial do Movimento Escutista, a Earth Tribe Alliance, que envolvem jovens pela educação sobre desenvolvimento sustentável. A Insígnia do Panda refere-se especificamente ao consumo responsável, ajudando os jovens a entenderem melhor o impacto de seus hábitos de consumo no meio ambiente e em como fazerem escolhas mais sustentáveis. Os escuteiros podem ganhar a insígnia atingindo três níveis de atividades educacionais adequadas à sua idade e realizando os projetos comunitários ao serviço do ambiente.
"O escutismo sempre esteve intimamente ligado à natureza, e a parceria com a maior organização independente de conservação do mundo, a WWF, permite-nos fortalecer esta ligação", disse Ahmad Alhendawi, Secretário Geral da Organização Mundial do Movimento Escutista. "Através da nova Insígnia do Panda e do nosso programa ambiental melhorado, podemos permitir que mais jovens tomem medidas para preservar a natureza e proteger o nosso planeta, ao mesmo tempo que inspiram outros jovens a fazer escolhas ambientalmente mais sustentáveis."
O lançamento da nova Insígnia do Panda chega num momento em que a natureza está em crise. O agravamento dos impactos das alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a poluição dos oceanos, a degradação do solo e a escassez de água estão a ameaçar o colapso dos ecossistemas do nosso planeta, juntamente com o ar limpo, a água, a comida e o clima estável que estes fornecem.
“A WWF congratula-se com esta parceria com o Escutismo Mundial para mobilizar os mais jovens por um planeta mais saudável e inspirar os líderes ambientais de amanhã”, disse Ângela Morgado da ANP|WWF, acrescentando que “esta é a segunda vez que fazemos uma parceria com os Escuteiros portugueses, a primeira foi por ocasião da Hora do Planeta deste ano para fazer passar a mensagem da urgência de travar as alterações climáticas. Agora a mensagem é sobre a urgência de travarmos a degradação da natureza”, reiterou. “A natureza está em declínio como nunca antes esteve, e o novo Badge do Panda oferece aos jovens a oportunidade de aprenderem mais sobre o ambiente e os passos urgentes que podem dar para o conservar e usar de forma sustentável. Mais do que nunca, precisamos de cidadãos ativos para incentivar o momento global necessário para inspirar as pessoas a viverem em harmonia com a natureza”.
 
O Movimento Escutista Mundial e a WWF têm sido parceiros importantes na área de educação ambiental e na conscientização desde 1973, colaborando mais recentemente em esforços de mobilização como a Hora do Planeta e os ODS para contribuir para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Juntamente com a WWF, as atividades para obter a Insígnia do Panda contribuem para os ODS 2 (Fome Zero e Agricultura Sustentável), 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis), 12 (Consumo e Produção Responsáveis), 14 (Vida na Água) e 15 (Vida Terrestre).
A WOSM e a WWF também estão a apoiar a Cúpula de Ação Climática das Nações Unidas de 2019 e a Convenção de Biodiversidade Aichi da Convenção das Nações Unidas sobre Biodiversidade Biológica 1 para que até 2020, o mais tardar, as pessoas estejam cientes dos valores da biodiversidade e das medidas que podem e devem tomar para a conservar e usar de forma sustentável.
“Para o CNE, esta é mais uma excelente iniciativa e uma ferramenta oportuna, para dar continuidade ao trabalho de educação e formação ambiental junto dos nossos escuteiros, uma das áreas de trabalho fundacionais e de eleição do Escutismo. Tendo em conta que os desafios, as preocupações e os problemas de cariz ambiental, são cada vez maiores, mais exigentes e complexos, a necessidade de agir é cada vez maior e através dos incentivos e das linhas de orientadoras, associadas ao programa da Insígnia do Panda, vai ser possível por em prática novas oportunidades educativas e iniciativas concretas em parceria com a WWF. Deste modo, conseguiremos motivar e mobilizar os mais de 72.000 Escuteiros Portugueses a dar o seu melhor contributo para combater as alterações climáticas e a contribuírem para um mundo melhor e mais sustentável, ajudando a cumprir as metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis das Nações Unidas”, afirmou José Rodrigues, Secretário Nacional para o Ambiente e Sustentabilidade do Corpo Nacional de Escutas.