Se o resto do Mundo consumisse como os Europeus, os recursos da terra esgotavam-se a 10 de maio | WWF

What would you like to search for?

Our News

Se o resto do Mundo consumisse como os Europeus, os recursos da terra esgotavam-se a 10 de maio

Lisboa, 9 de maio de 2019 - A sociedade tal como a conhecemos subsiste do que a natureza oferece - alimentos, medicamentos, fibras, madeira, fixação de carbono e terra para construção.

10 de maio de 2019 marca a data em que os Europeus verão esgotado o seu orçamento natural anual. Se todas as pessoas no mundo vivessem como os residentes da União Europeia, os recursos naturais dos quais dependemos esgotar-se-iam neste dia, indica o relatório da WWF e da Global Footprint Network.
 
A sociedade tal como a conhecemos subsiste do que a natureza oferece - alimentos, medicamentos, fibras, madeira, fixação de carbono e terra para construção. No entanto, se todas as pessoas no mundo tivessem o mesmo estilo de vida que os europeus, a humanidade teria usado tanto quanto os ecossistemas do planeta conseguem renovar anualmente até 10 de maio. Isso significa que seriam necessários 2,8 planetas para sustentar a procura de recursos naturais exigida por este estilo de vida, o que no ano passado aconteceu a 1 de agosto. Durante o resto de 2019, a humanidade vai operar “a crédito” de capital natural, ou seja, estamos a esgotar as reservas que a natureza nos fornece muito mais cedo.
 
As consequências desta pressão ecológica sem precedentes incluem a desflorestação global, perda de biodiversidade, quebra de populações de peixes, escassez de água doce, erosão do solo, poluição do ar e alterações climáticas, levando a eventos climáticos extremos mais frequentes, como secas, inundações e grandes incêndios rurais incontroláveis. Essas ameaças, por sua vez, provocam tensões e conflitos entre povos, e exacerbam as desigualdades globais criando, inclusive, migrantes climáticos.
 
O relatório destaca as muitas diferenças entre as Pegadas Ecológicas dos Estados-Membros da UE e as de outros países no mundo. Também mostra que, apesar das grandes variações entre os países da UE, nenhum deles está a viver num nível sustentável.
 
Este relatório reafirma as conclusões do relatório científico da Plataforma Intergovernamental para a Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES) da ONU, fornecendo recomendações para as mudanças urgentes que são essenciais para empurrar este dia na UE para o final do ano. Isso inclui, entre outras, ações para proteger e restaurar plenamente a natureza na Europa até 2030 e tornar a UE neutra em termos de clima até 2040.
 
Ângela Morgado, Diretora-Executiva da ANP|WWF, afirmou: “O Dia em que esgotamos todos os recursos da Terra é um alarme gritante que comprova de que o consumo da UE está a contribuir para o iminente colapso ecológico e climático do Planeta. Esta forma de viver não é apenas irresponsável, é completamente perigosa. É necessária uma ação urgente, e os líderes da UE devem encarar esta situação como uma emergência e fazer a transição para um futuro sustentável na Europa. A WWF está a pedir que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU sejam colocados no centro de tudo o que a UE faz e que um Pacto de Sustentabilidade Europeu seja adotado após as eleições da UE, incluindo ações concretas sobre clima e meio ambiente para proteger o que é vital para todos."
 
Mathis Wackernagel, fundador e presidente da Global Footprint Network, disse: “Estamos a operar um esquema de pirâmide com o Planeta, usando recursos do futuro para administrar a economia de hoje. Isto é arriscado para a prosperidade da Europa. Tal como fazemos para as finanças, também precisamos de uma contabilidade cuidadosa do lado dos recursos. Precisamos saber quanto usamos da natureza, quanto temos em stock e quanto tempo esta leva a gerar mais. Nós temos escolhas. A escolha de esgotar o nosso futuro não nos serve. As eleições na UE dão-nos a oportunidade de escolher um caminho diferente que permita uma prosperidade duradoura".
 
Em outubro de 2018, a WWF publicou o Pacto Europeu de Sustentabilidade, um apelo à ação de todos os líderes da UE e representantes eleitos, consistindo num conjunto abrangente de metas e ações, para os próximos cinco anos, contra as alterações climáticas, proteção da natureza e desenvolvimento sustentável. A WWF apela ao Parlamento Europeu, à Comissão Europeia e ao Conselho Europeu para que apoiem estas ações na sequência das eleições europeias. Isto deverá contribuir para uma diminuição significativa da Pegada Ecológica da UE, permitindo não só acompanhar os seus compromissos internacionais ao abrigo do Acordo de Paris e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, mas também proteger a estabilidade, segurança e prosperidade a longo prazo da Europa.
 
Outros links:
http://www.wwf.eu/elections2019  
http://data.footprintnetwork.org
 
Planeta Tierra